quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Oscilam leves:

Oscilam leves as pétalas de rosas
desfolhadas por minhas  mãos
são como as  palavras caladas em noites
de escuridão
são gritos sufocados dentro do peito
em momentos de tanta solidão
são passos clandestinos escondidos
na floresta, por desbravar de mim
na recordação daquela tarde, tão prenhe
de ilusões
são momentos frágeis, fragmentos de felicidade
que paira no ar,sorrisos breves nos lábios
a despontar,são caricias de sol,na brisa da tarde
antes de a noite chegar
é a vida suspensa no olhar do madrugar antes do dia
clarear,são como a luz da candeia que alumia trémula
a noite escura,soprada pelo fio do vento, que passa
fraco
são como a barca no alto mar,que não sabe navegar
são como as minhas recordações,oscilam ténues
perante os meus olhos,são como um fio de água do
regato que se me escoa por entre os dedos
que  não se deixa aprisionar,oscilam leves as pétalas
de rosas desfolhadas por minhas mãos,são lágrimas
de orvalho caídas no chão,na amargura de um sonho
que vão refrescar as pétalas de rosas desfolhadas
por minhas mãos

Pub 2013: ukystravangazza:

Sem comentários:

Enviar um comentário